Notícias Ubatuba Times | Mutirão de limpeza tira três toneladas de lixo das praias de Ubatuba, SP
Mutirão de limpeza tira três toneladas de lixo das praias de Ubatuba, SP
Operação envolveu cerca de 600 voluntários para o trabalho de limpeza (Foto: Divulgação/Caiçara Criativo)
Por: Anderson
segunda, 30 de maio de 2016
0

      
  


Cerca de 600 pessoas participaram da ação que ocorreu em 15 praias.
Perequê-Açu, Iperoig e Itaguá foram as praias com mais entulho recolhido.

Um mutirão de limpeza em 15 praias de Ubatuba recolheu cerca de três toneladas de lixo nesta segunda-feira (21). Cerca de 600 pessoas participaram da operação, que teve como principal objetivo conscientizar todos os voluntários.

O trabalho levou à cidade voluntários de institutos, associações, do aquário e envolveu principalmente alunos de escolas públicas e particulares, que após o evento tiveram palestras, oficias de teatro e conscientização sobre reciclagem.

Na limpeza das praias foram recolhidos plásticos, produtos de metal, roupas e até chinelos. De acordo com os organizadores do mutirão, as praias Perequê-Açu, Iperoig e Itaguá, localizadas na região central, tiveram a maior quantidade de lixo removido, devido ao grande número de turistas que elas recebem.

“O evento serviu para chamar a atenção de toda cidade de Ubatuba e litoral, pois tem um apelo simbólico e chamativo, atraindo todos os voluntários interessados das ONGs e entidades, para promover a educação ambiental e remover tudo que conseguirmos de lixo”, afirmou o oceanógrafo Hugo Gallo.

Além do mutirão foi lançada uma campanha para realizar um levantamento de resíduos sólidos nas praias do litoral norte, a fim de compreender os impactos causados pelo lançamento de entulhos no ambiente marinho.

“Está sendo feita uma operação de 365 dias por ano, para irmos mais a fundo no que diz respeito aos lixos deixados pelos banhistas nas praias. Com isso poderemos precisar consolidar qual o tipo de entulho mais jogado, qual praia tem maior número, qual época do ano o lixo é maior, entre outros detalhes, ajudando assim nas futuras coletas”, disse o oceanógrafo.